O rebaixamento do ser humano

Publicado em 08/12/2013

Rebaixamento humano

O que se viu em Joinville foi mais do que briga entre torcidas.

Foi além de uma imbecilidade coletiva.

As agressões entre inconsequentes atleticanos e vascaínos mancharam o dia.

Sujaram o ano futebolístico brasileiro.

Marcaram muito mais do que os cinco a um dos paranaenses sobre os cariocas.

E nos fazem a implorar por justiça.

Nos conduzem ao exercício de tiro livre.

Mirando culpados aqui e ali.

Autoridades incompetentes?

Dirigentes ignorantes?

Políticos omissos?

Todas as alternativas anteriores?

Procuramos um bode expiatório.

Um motivo.

Uma explicação.

Nessa hora qualquer um vira especialista.

Surgem policiais, seguranças, árbitros, dirigentes, jogadores e médicos.

Todos torcedores no papel que lhe cabe, de longe, arrotando regras.

Não podemos generalizar.

Misturar quem é bandido com quem é torcedor do bem.

Mas, é preciso repensar o esporte e a vida.

Porque neste domingo de encerramento do Brasileirão,

o ser humano foi rebaixado.

 .

LEIA MAIS:

COMPARTILHE:


COMENTE: