A lição da passagem do Brasil pelo Ceará

Publicado em 15/10/2015

SELEÇAO NO PV

A Seleção passou quatro dias em Fortaleza.

Fez três treinos.

E jogou contra a Venezuela.

Entre a chegada na Base Aérea e a volta pra casa,

foram exatos 10 deslocamentos de ônibus pela cidade.

Sempre em um ônibus totalmente envelopado com película escura.

Ninguém via quem estava dentro e onde cada jogador se encontrava.

Em quase toda ida e vinda entre hotel e campo para treinamentos, pouca gente.

Pouca euforia.

Só no último treino, segunda-feira no PV, vimos um público razoável.

E mais animado, também.

Porém, no jogo contra a Venezuela foram 38 mil pagantes anunciados oficialmente.

Apesar de aparentemente parecer que tinha mais.

Bom público mesmo assim.

E em sua maioria, famílias. Gente que foi pela festa.

E essa é a maior lição.

O povo ignorou a distância entre o torcedor e a Seleção.

Deixou pra lá a desconfiança com o futebol canarinho.

Esqueceu ou fez que esqueceu o 7 x 1.

Provando que vale a festa.

Que receber o Brasil é motivo para festejar.

Pra sair de casa e ver ídolos, ver futebol sem medo.

Medo de violência.

Medo de perder tempo com um evento ruim.

Porque, por mais que o jogo seja fraco.

Vale a festa e ponto final.

COMPARTILHE:


COMENTE: