Futebol, escalas e verdades

Publicado em 31/05/2014

Atlético-Go

Não foram tantas e tantas horas de viagem.

Cerca de 7 horas voando de avião e/ou esperando em saguão de algum aeroporto.

Mas, o suficiente para deixar qualquer um cansado.

Agora se você contar o todo, aí a soma fica mais preocupante.

Estou falando de futebol, escalas e verdades que muitas vezes não aparecem em campo.

Neste sábado, 31, tem Série B do Campeonato Brasileiro.

No Romeirão o Icasa enfrenta o Atlético Goianiense.

E o time goiano chegou bem cansado ao Cariri.

Vou trabalhar no jogo do Verdão e estive no mesmo vôo do Atlético-GO.

Conversei com alguns atletas e comissão técnica.

Ninguém disfarçou: a viagem foi ruim.

O time deixou Goiânia às 6h30 da manhã desta sexta-feira.

Ou seja, todos acordaram pelo menos cinco e pouco da matina.

Voaram da capital de Goiás até Brasília e pararam para uma escala.

Depois, chegou a vez do trecho Brasília-Recife e uma nova parada na sequência.

Esta mais demorada, até levantarem vôo de novo rumo à Juazeiro do Norte, no Ceará.

Pouco antes das duas horas da tarde, eles estavam no ônibus que os levaria ao hotel.

A véspera do jogo foi toda dedicada a viagem, ao deslocamento, às refeições e ao descanso.

É fato que o time goiano teria pela frente ainda um dia e meio de descanso.

Mas toda essa “maratona”, cansa.

E dói, como algumas verdades.

COMPARTILHE:


COMENTE: