Deslize dentro de casa

Publicado em 08/11/2017

O Ceará perdeu uma boa chance de se fortalecer ainda mais no G4 e colocar um pé em meio na primeirona. Jogando no Castelão, o Vovô ficou no 2 a 2 com o Guarani em um jogo emocionante e movimentado, diante de mais de 30 mil torcedores.

O Ceará abriu o placar com Rafael Pereira, mas sofreu o empate em um lance bobo. O juiz assinalou pênalti em um toque na mão de Romário e o time paulista chegou à igualdade.

Na etapa final o Ceará foi pra cima, mas sofreu o gol de escanteio e viu o time do técnico Lisca virar para 2×1. A torcida alvinegra ficou preocupada com o revés no placar, mas reacendeu após o gol de empate de Magno Alves, que havia entrado poucos minutos antes.

O gol e a expulsão de Bruno Nazário, logo na sequência, serviram de combustível para o Ceará embalar e partir para a virada. A torcida empurrou o time e foi ao delírio com o gol de Richardson, mas que foi mal anulado pela arbitragem. No fim, o Ceará martelou bastante, mas não conseguiu o gol que lhe daria os 3 pontos.

Após o apito final, muita reclamação de jogadores e dirigentes do Vovô. O gol mal anulado e a penalidade polêmica foram os principais motivos da bronca.

O Ceará tropeçou em casa mais uma vez, mas os concorrentes ao G4 também vacilaram. O Oeste empatou e o Paraná perdeu. E o Vovô manteve os 3 pontos de diferença para o quinto colocado. Agora, o time de Chamusca terá que ir pra cima do Goiás, mesmo jogando fora de casa, para recuperar os pontos perdidos no Castelão.

Faltam só 4 jogos. Os 4 mais importantes do ano. E não importa mais se o jogo é em casa ou fora, o Vovô precisa vencer. Se não der pra vencer, que pelo menos tenha um bom êxito secando a concorrência.

 

LEIA MAIS:

COMPARTILHE:


COMENTE: