Cesta de três!

Publicado em 11/01/2013

O ala-pivô Felipe tem se destacado no Basquete Cearense. Foto: Fabio Pizzato

Você sabe a diferença entre identidade e identificação?

Identidade é aquilo que o Basquete Cearense tem.

Com a camisa, com a cidade  e as pessoas que nela moram.

Identificação é aquilo que o torcedor do Basquete Cearense, tem.

Com o time, o esporte e a identidade dele.

Poucas vezes eu vi isso no esporte.

Identidade de um time recém criado.

E identificação de uma torcida ainda em formação.

O Basquete Cearense conquistou o torcedor cearense.

Ou melhor, o torcedor do Cearense.

Com o ginásio Paulo Sarasate fora de combate.

Cheio de problemas estruturais para receber tamanho evento,

o ginásio da Unifor, em Fortaleza, virou a casa dele,

do único time de basquete do norte e nordeste no NBB.

Onze jogos, sete vitórias e o sorriso na boca.

Boa campanha no ano de estreia.

Contra preconceitos e desconfianças de quem saiu do zero.

Começou uma caminhada com a iniciativa do governo.

Depois um patrocinador master,

um parceiro como a Unifor,

e agora um mar de gente, maior do que qualquer expectativa.

Mais esperançosa do que os verdes mares do nosso litoral.

E que vai pra casa feliz depois de cada bom resultado.

Sem aquele espírito de porco amargurado,

que faz questão de olhar pro lado e dizer:

“Pra quem se contenta com pouco, tá bom”.

Ah, pouco é o tempo entre o que era piada e o que é realidade.

Pouco é o espaço entre o possível e o imaginável.

Porque deu química entre o Ceará e o Basquete.

O que é pra se comemorar.

Como uma bela cesta de três pontos!

 

 

 

 .

LEIA MAIS:

COMPARTILHE:


COMENTE: