A hora da verdade

Publicado em 19/06/2015

Dunga

No próximo domingo o Brasil decide sua vida na Copa América.

Nos dois primeiros compromissos, futebol tímido e uma falta de sintonia nítida.

Na vitória contra o Peru, Neymar brilhou.

Na derrota para a Colômbia, Neymar também foi destaque, dessa vez negativamente.

A tão falada “Neymardependência” existe sim na seleção brasileira.

Mas também é necessário saber jogar sem o principal craque brasileiro.

Nos últimos jogos que Neymar jogou bem, o Brasil venceu.

A seleção brasileira não apresentava um grande futebol, mas vencia os jogos.

Na derrota para a Colômbia, tudo foi diferente.

Neymar foi mais um reflexo da atuação fraquíssima do Brasil.

O craque brasileiro brigou demais e jogou “de menos”.

Agora, no duelo decisivo contra a Venezuela, Neymar deve ser esquecido.

Ele está punido e não entra em campo no jogo que vale a classificação para o Brasil.

Avançar de fase na Copa América é mais que obrigação.

Afinal, de 12 equipes, 8 passam de fase.

O time de Dunga tem o dever de passar e passar bem.

Para isso, tem que vencer a Venezuela, mesmo sem Neymar.

É hora do elenco da seleção mostrar que há sobrevida sem o craque da equipe.

Depois da derrota para a Colômbia, veio uma enxurrada de críticas e desconfiança.

Pela tradição, elenco e retrospecto recente, a vitória é quase uma obrigação moral.

Uma eliminação na primeira fase seria uma vergonha sem tamanho.

Apesar do parâmetro não ser tão bom (futebol venezuelano),

Será uma importante prova de fogo para o time de Dunga.

É vencer, vencer ou vencer.

COMPARTILHE:


COMENTE:


Jerseys From China